Celso Athayde | Impacto da pandemia nas favelas

Tempo de leitura: 2 minutos

VirtùNews entrevista Celso Athayde, empreendedor, produtor e fundador da CUFA – Central Única das Favelas. Na conversa, Celso alerta para a gravidade da crise de perspectiva nas favelas e ressalta que a mobilização da sociedade civil no apoio a essas comunidades é imprescindível em 2021. Para além da proteção, Celso acredita na formação de um pacto nacional para que esses milhões de brasileiros se tornem protagonistas das transformações que desejam para suas vidas e para os locais onde vivem.

VirtùNews entrevista Celso Athayde, empreendedor, produtor e fundador da CUFA – Central Única das Favelas, sobre os efeitos da pandemia nas comunidades vulneráveis do país.

Na conversa, Celso alerta para a gravidade de uma crise maior detonada pela pandemia: a falta de perspectiva dos milhões de brasileiros para quem o isolamento social, a falta de oportunidades, de moradia, de saúde e de educação já são parte do dia-a-dia. “Se você não tem onde morar, vai morar na rua. Mas, se você não tem o que comer, não há perspectiva de vida, de sobrevivência. Estamos à beira de uma convulsão social”, conclui.

Celso ressalta que a manutenção da proteção social e a mobilização da sociedade civil é ainda mais imprescindível para que essas comunidades possam atravessar 2021. Para além da proteção, Athayde acredita na formação de pacto nacional para que esses milhões de brasileiros se tornem protagonistas das transformações que desejam para suas vidas e para os locais onde vivem.

A travessia da pandemia nas comunidades vulneráveis do país

00:12​ Crise de perspectiva
02:12​ Março 2020 x Março 2021
07:38​ Proteção social e autonomia
08:29​ A mobilização é vital para atravessarmos 2021
11:56​ Empreendedorismo na favela
13:50​ Consciência e participação política
16:47​ A construção de um pacto nacional
18:41​ A favela como protagonista da sua sobrevivência

A CUFA é uma organização não governamental com mais de 20 anos que promove atividades de educação, lazer, esportes, cultura e cidadania em comunidades vulneráveis dentro e fora do país. É composta, em grande parte, por jovens formados nas oficinas de capacitação e profissionalização das bases da instituição.
Celso também é fundador do Favela Holding e do Data Favela, o instituto de pesquisa e estratégias de negócios especializado na realidade das favelas brasileiras.

Como apoiar famílias vulneráveis em SP

A UniãoSP é uma iniciativa de diversos grupos da sociedade civil para impedir uma crise humanitária em consequência do coronavírus no Estado de São Paulo.

Uma das primeiras ações do grupo foi criar o Fundo Emergencial de Apoio à População Ameaçada pelo COVID-19, que capta recursos privados, compra e distribui produtos de acordo com a demanda do momento da pandemia no Estado de São Paulo. Até o momento, foram captados mais de 37 milhões de reais e distribuídas mais de 640 mil cestas básicas. Com a doação de 60 reais, a UniãoSP consegue alimentar uma família de quatro pessoas por um mês. Veja como doar.

Compartilhe conhecimento
Tempo de leitura: 2 minutos
Curadoria
 

Seleção diária de artigos para enriquecer a discussão da agenda positiva do País

13/4 TERÇA

  1. NO VALOR. Entrevista com Carlos Ari Sundfeld. Interferência de um poder sobre outro é o normal. Jurista critica a nova Lei de Licitações e afirma que municípios e até mesmo o governo federal poderão não cumprir as novas regras para contratações.
  2. NO ESTADÃO. Felipe Salto. Alô, alô, planeta Terra chamando. O Brasil perdeu a capacidade de planejar. Esse é o pecado original não expiado.
  3. NA FOLHA. Cecilia Machado. Um ano de pandemia e não conseguimos resolver detalhes elementares do auxílio emergencial. É difícil entender por que insistimos em um desenho que não atende preceitos básicos que uma ajuda assistencial deve satisfazer.
  4. NO ESTADÃO. Pedro Fernando Nery. Deveríamos falar em vacinar primeiro a população negra. Negros têm probabilidade maior tanto de morte quanto de internação do que brancos.
  5. NO ESTADÃO. Ana Carla Abrão. Brasil tem tanta vida que vale a pena buscar uma saída. Com a pandemia e a assimetria dos seus impactos por renda, gênero e raça, não haverá o que se comemorar nos próximos. 
  6. NO ESTADÃO. Rubens Barbosa. Questão religiosa. Estamos diante de um problema político sério que a direita evangélica traz para a democracia.
  7. NO ESTADÃO. Bernard Appy. Reforma tributária dos EUA traz sinalizações importantes para o mundo. Mudanças visam arrecadar recursos para o programa de investimentos do governo de Joe Biden.
  8. NO VALOR. Izabella Teixeira e Ana Toni. Geopolítica da sustentabilidade e as negociações Brasil-EUA. É a Amazônia que coloca ou retira o Brasil do mundo contemporâneo.
  9. NO VALOR. Rana Foroohar. A indústria e as superpotências. Biden defendeu a reavaliação das vulnerabilidades da cadeia de suprimentos.
  10. NO O GLOBO. Synesio Sampaio Goes Filho. Alexandre de Gusmão, um ilustre desconhecido. 

    Receba a curadoria todos os dias em seu email

Compartilhe conhecimento