Marcos Lisboa | A sociedade como agente da estagnação no Brasil

Tempo de leitura: < 1 minuto

VirtùNews entrevista Marcos Lisboa o economista, presidente do Insper e secretário de política econômica do Min. da Fazenda do governo Lula (2003-2005).

Para o economista, não há uma bala de prata para retirar o Brasil da encruzilhada em que se encontra. O estado brasileiro está capturado por interesses da sociedade civil. E ela joga contra as reformas. É necessário criar um pacto para dar início a uma agenda de país. É preciso eliminar as distorções na tributação, para que ela não seja um entrave ao crescimento. É preciso reduzir o tamanho e a ineficiência do Estado. É preciso abrir a economia. É urgente resgatar a credibilidade e a segurança jurídica no Brasil.

A sociedade civil como agente da estagnação brasileira

00:00 Introdução
00:12 A eficiência das medidas de combate aos efeitos da pandemia
03:53 O Estado brasileiro é capturado por interesses da sociedade civil
07:48 O pacto de não crescimento e as velhas corporações
11:11 A crise não criou consenso para enfrentar o corporativismo
12:24 O sistema tributário é um entrave ao crescimento do Brasil
16:24 Falsos argumentos impedem o Brasil de ter políticas públicas de qualidade
21:36 Os governos locais já chegaram ao fundo do poço
22:31 Não há reforma prioritária. É preciso dar início a uma agenda de país
27:17 A viabilidade de uma agenda política para 2022

Compartilhe conhecimento
Tempo de leitura: < 1 minuto
Curadoria
 

Seleção diária de artigos para enriquecer a discussão da agenda positiva do País

19/1 TERÇA

  1. NO ESTADÃO. Ana Carla Abrão. O começo do fim. Vacina nos permitirá retomar discussão de rumo para um País à deriva.
  2. NO ESTADÃO. Pedro Fernando Nery. Vacina pública ou vacina privada? O que do modelo exitoso das vacinas pode ser replicado em outros órgãos?
  3. NO PODER 360. Roberto Livianu. Vacina, tragédia de Manaus e a democracia acima de todos. 
  4. NO ESTADÃO. Bernard Appy. Distribuição federativa da receita. Discussão não pode ter por base argumentos genéricos de que a carga tributária é muito concentrada na União.
  5. NO PODER 360. Adriano Pires. Surpresas para 2021. Impactos da incerteza da pandemia no setor de energia. 
  6. NO VALOR. João Batista Araujo e Oliveira. Desafios da educação e da produtividade. Os brasileiros adquirem mais escolaridade sem adquirir mais conhecimento para torná-los mais produtivos.
  7. NA FOLHA. Cecilia Machado. Asfixia econômica. Pode-se evitá-la com parcimônia, credibilidade e planejamento.
  8. NO O GLOBO. Merval Pereira. O lado certo. 
  9. NO VALOR. Guilherme Lima e Artur Mascarenhas. Vacina e barreiras comportamentais. A lista de obstáculos a serem enfrentados é longa.

Receba a curadoria todos os dias em seu email

Compartilhe conhecimento